Cristo está na sua vida?...

Guardai-vos dos falsos profetas, que vêm a vós disfarçados em ovelhas, mas interiormente são lobos devoradores... Mateus 7:15

Somos seguidores de Cristo, não de homens - Gálatas 1:10        

Quinta-feira, 30 de Dezembro de 2004

-Feliz 2005



Feliz 2005

 






Um amigo do viajante resolveu
passar algumas semanas num mosteiro do Nepal.



Certa tarde, entrou num dos muitos templos do mosteiro, e encontrou um
monge, sorrindo, sentado no altar.



- Por que o senhor sorri? - perguntou ao monge.



- Porque entendo o significado das bananas - disse o monge, abrindo a
bolsa que carregava, e tirando uma banana podre de dentro.



- Esta é a vida que passou e não foi aproveitada no momento certo, agora é
tarde demais.



Em seguida, tirou da bolsa uma banana ainda verde. Mostrou-a e tornou a
guardá-la.



- Esta é a vida que ainda não aconteceu, é preciso esperar o momento certo
- disse.



Finalmente, tirou uma banana madura, descascou-a, e dividiu-a com meu
amigo, dizendo:



- Este é o momento presente. Saiba vivê-lo sem medo.



(Extraído do livro Maktub, de Paulo Coelho)




A TODOS MEUS PARCEIRINHOS DE VIAGEM, UM 2005 REPLETO DE COISAS BOAS E MUITA
SABEDORIA


Rose  

Liberdade Cristã editou às 12:32
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 27 de Dezembro de 2004

- Eis o caminho para a vida



"Eis o caminho para a vida "



Será que um cego pode guiar um cego ?

Não cairão ambos numa cova ?

Porque, vemos muitas vezes os erros de nossos irmãos e irmãs, no entanto ignoramos os nossos ?

Alguma vez se perguntou, qual o caminho para a verdadeira vida?





Para responder a estas e outras perguntas leia Lucas 6:37- 49.



37 “Além disso, parai de julgar, e de modo algum sereis julgados; e parai de condenar, e de modo algum sereis condenados. Persisti em livrar, e sereis livrados. 38 Praticai o dar, e dar-vos-ão. Derramarão em vosso regaço uma medida excelente, recalcada, sacudida e transbordante. Pois, com a medida com que medis, medirão a vós em troca.” 39 Contou-lhes, então, também, uma ilustração: “Será que um cego pode guiar um cego? Não cairão ambos numa cova?40 O aluno não está acima do seu instrutor, mas, todo aquele que for perfeitamente instruído será semelhante ao seu instrutor. 41 Então, por que olhas para o argueiro no olho de teu irmão, mas não observas a trave no teu próprio olho? 42 Como podes dizer a teu irmão: ‘Irmão, permite-me tirar o argueiro no teu olho’, enquanto tu mesmo não estás olhando para a trave naquele olho teu? Hipócrita! Tira primeiro a trave de teu próprio olho, e então verás claramente como tirar o argueiro no olho de teu irmão. 43 “Pois não há árvore excelente que produza fruto podre; novamente, não há árvore podre que produza fruto excelente. 44 Pois cada árvore é conhecida pelo seu próprio fruto. Por exemplo, não se colhem figos de espinhos, nem se cortam uvas dum espinheiro. 45 O homem bom, do bom tesouro do seu coração, traz para fora o bom, mas o homem iníquo, do seu [tesouro] iníquo, traz para fora o que é iníquo; pois é da abundância do coração que a sua boca fala. 46 “Por que, então, me chamais de ‘Senhor! Senhor!’, mas não fazeis o que eu digo? 47 Todo aquele que vem a mim e ouve as minhas palavras, e as pratica, eu vos mostrarei a quem é semelhante: 48 Ele é semelhante a um homem construindo uma casa, que cavou e desceu fundo, e lançou o alicerce sobre a rocha. Conseqüentemente, quando veio uma enchente, o rio lançou-se contra aquela casa, mas não foi bastante forte para abalá-la, por ter sido bem construída. 49 Por outro lado, aquele que ouve e não faz, é semelhante a um homem que construiu uma casa em solo sem alicerce. O rio lançou-se contra ela e ela se desmoronou imediatamente, e a ruína daquela casa tornou-se grande.”



Decerto reparou que o caminho para a vida, é o de acatar os ensinos de Jesus.

Mas isto não é fácil.Por exemplo, os fariseus tendiam a julgar os outros com severidade. Jesus nos dá a seguinte admoestação:

" Parai de julgar para que não sejais julgados; pois, com o julgamento com que julgais, vós sereis julgados. "

Era perigoso seguir a liderança dos excessivamente críticos fariseus.

Jesus ilustra este perigo dizendo:

" Será que um cego pode guiar um cego ? Não cairão ambos numa cova ? "

Ser critico demais dos outros exagerando suas falhas e julgando-os severamente , é um grave delito. Isso levou Jesus a fazer a pergunta:

" Como podes dizer a teu irmão: ' Permite-me tirar o argueiro do teu olho ', quando eis que há uma trave no teu próprio olho, e depois verás claramente como tirar o argueiro do olho do teu irmão."

Isto não significa que os discípulos de Jesus não devem usar de discernimento com respeito a outras pessoas. Mas, se alguns não mostram apreço por essas preciosas verdades, os discípulos de Jesus devem deixá-los e procurar ouvidos mais receptivos. O perigo de ser desencaminhado é grande; por isso Jesus adverte:

" Vigiai-vos dos falsos profetas que se chegam a vós com pele de ovelha, mas por dentro são lobos vorazes. "

Assim como se pode reconhecer árvores boas e árvores más pelos frutos que produzem, comenta Jesus , da mesma forma se pode reconhecer os falsos profetas por sua conduta e ensinos.

Prosseguindo, Jesus explica que a pessoa se torna seu discípulo não meramente pelo que diz mas pelo que faz.

Resta-nos acrescentar que o caminho que leva á verdadeira vida quer no passado quer nos nossos dias, nos incentiva não só a acatar os ensinos de Jesus, mas também a viver segundo os seus ensinos.

Que retiremos daqui uma importante lição para que possamos ter como alvo a vida eterna.




Miguel Roque



Liberdade Cristã editou às 00:00
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 20 de Dezembro de 2004

- Cuidado com a autoconfiança






"Cuidado com a autoconfiança "




A autoconfiança pode-nos passar uma rasteira. Estarmos demasiado seguros de nós pode ser prejudicial.

No passado houve uma pessoa que cometeu esse erro, depositou demasiada confiança em si próprio.


Quem foi? e como pode isso servir de exemplo para nós.





Leia Mateus 26:31-35 e do 69-75.


</font>




 



31 Jesus disse-lhes então: “Esta noite, todos vós tropeçareis em conexão comigo, pois está escrito: ‘Golpearei o pastor, e as ovelhas do rebanho ficarão espalhadas.’ 32 Mas, depois de eu ter sido levantado, irei adiante de vós para a Galiléia.” 33 Mas Pedro, em resposta, disse-lhe: “Ainda que todos os outros tropecem em conexão contigo, eu nunca tropeçarei!” 34 Jesus disse-lhe: “Deveras, eu te digo: Esta noite, antes de cantar o galo, repudiar-me-ás três vezes.” 35 Pedro disse-lhe: “Mesmo que eu tenha de morrer contigo, de modo algum te repudiarei.” Todos os outros discípulos disseram também a mesma coisa.


 

69Ora, Pedro estava sentado lá fora no pátio; aproximou-se dele então uma serva, dizendo: “Tu também estavas com Jesus, o galileu!” 70 Mas ele negou-o perante todos, dizendo: “Não sei de que falas.” 71 Tendo saído para a portaria, foi notado por outra moça, e ela disse aos que estavam ali: “Este homem estava com Jesus, o nazareno.” 72 E ele novamente o negou, com juramento: “Não conheço este homem!” 73 Pouco depois, os que estavam parados ali aproximaram-se e disseram a Pedro: “Tu certamente és também um deles, pois, de fato, o teu dialeto te trai.” 74 Ele principiou então a praguejar e a jurar: “Não conheço este homem!” E imediatamente cantou um galo. 75 E Pedro lembrou-se da declaração de Jesus, a saber: “Antes de cantar o galo, repudiar-me-ás três vezes.” E ele saiu e chorou amargamente.





</b>Interessante este relato. Verifique o versiculo 33.



33 Mas Pedro, em resposta, disse-lhe: “Ainda que todos os outros tropecem em conexão contigo, eu nunca tropeçarei!”
 

podemos observar aqui que Pedro estava muito seguro, confiante de si.


Mas apesar dele  estar  tão confiante de si o que aconteceu?


Aconteceu o que Jesus predisse (disse) no versiculo 34. ele, Pedro, o repudiou 3 vezes.


Agoras surge a pergunta:


Como pode isso acontecer? depois de estar tão confiante de sua força espiritual, como pôde Pedro negar seu amo em rápida sucessão?


As circunstancias sem duvida pegam Pedro de surpresa.
A verdade está sendo distorcida, e Jesus, apresentado como criminoso vil. Faz-se que o certo pareça errado; o inocente, culpado.


Portanto sobre as pressões desse momento, Pedro perde o equilibrio.
Subitamente, seu devido senso de lealdade é perturbado; para sua tristeza ele fica paralizado pelo medo do homem.


Por isso como cristão tenhamos cuidado com a autoconfiança, pois ela pode-nos levar a crer que tudo está bem e quando surgem problemas vimos que realmente não é bem assim.


Portanto fortaleçamo-nos uns aos outros. mesmo quando parece que nada nos pode desviar.


 



 


Fernando Miguel Roupa Roque




Liberdade Cristã editou às 00:00
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 13 de Dezembro de 2004

- Você acredita?





Você acredita?









Eram aproximadamente 22 horas quando um jovem começou a se dirigir para casa.
Sentado no seu carro, ele começou a pedir: "Deus! Se ainda falas com as pessoas, fale comigo. Eu irei ouvi-lo. Farei tudo para obedecê-lo"







Enquanto dirigia pela rua principal da cidade, ele teve um pensamento muito estranho: "Pare e compre um galão de leite".
Ele balançou a cabeça e falou alto: "Deus? É o Senhor?". Ele não obteve resposta e continuou dirigindo-se para casa. Porém, novamente, surgiu o pensamento:

"Compre um galão de leite".

"Muito bem, Deus! No caso de ser o Senhor, eu comprarei o leite".







Isso não parece ser um teste de obediência muito difícil... Ele poderia também usar o leite. O jovem parou, comprou o leite e reiniciou o caminho de casa.
Quando ele passava pela sétima rua, novamente ele sentiu um pedido:

-"Vire naquela rua".







Isso é loucura... - pensou - e, passou direto pelo retorno. Novamente ele sentiu que deveria ter virado na sétima rua. No retorno seguinte, ele virou e dirigiu-se pela sétima rua. Meio brincalhão, ele falou alto - "Muito bem, Deus. Eu farei".

Ele passou por algumas quadras quando de repente sentiu que devia parar.

Ele brecou e olhou em volta.

Era uma área mista de comércio e residência. Não era a melhor área, mas também não era a pior da vizinhança.

Os estabelecimentos estavam fechados e as maiorias das casas estavam escuras, como se as pessoas já tivessem ido dormir, exceto uma do outro lado que estava acesa. Novamente, ele sentiu algo:

-"Vá e dê o leite para as pessoas que estão naquela casa do outro lado da rua".

 





O jovem olhou a casa. Ele começou a abrir a porta, mas voltou a sentar-se.

-" Senhor, isso é loucura. Como posso ir para uma casa estranha no meio da noite?". Mais uma vez, ele sentiu que deveria ir e dar o leite. Finalmente, ele abriu a porta...





-" Muito Bem, Deus, se é o Senhor, eu irei e entregarei o leite àquelas pessoas. Se o Senhor quer que eu pareça uma pessoa louca, muito bem. Eu quero ser obediente. Acho que isso vai contar para alguma coisa, contudo, se eles não responderem imediatamente, eu vou embora daqui ". Ele atravessou a rua e tocou a campainha. Ele pôde ouvir um barulho vindo de dentro, parecido com o choro de uma criança. A voz de um homem soou alto:

- "Quem está aí? O que você quer?"

A porta abriu-se antes que o jovem pudesse fugir. Em pé, estava um homem vestido de jeans e camiseta. Ele tinha um olhar estranho e não parecia feliz em ver um desconhecido em pé na sua soleira.

- "O que é?". O jovem entregou-lhe o galão de leite.

- "Comprei isto para vocês".O homem pegou o leite e correu para dentro falando alto.

Depois, uma mulher passou pelo corredor carregando o leite e foi para a cozinha.
O homem a seguia segurando nos braços uma criança que chorava. Lágrimas corriam pela face do homem e, ele começou a falar, meio soluçando:

-"Nós oramos. Tínhamos muitas contas para pagar este mês e o nosso dinheiro havia acabado. Não tínhamos mais leite para o nosso bebê. Apenas orei e pedi a Deus que me mostrasse uma maneira de conseguir leite"

Sua esposa gritou lá da cozinha:"Pedi a Deus para mandar um anjo com um pouco... Você é um anjo?"







O jovem pegou a sua carteira e tirou todo dinheiro que havia nela e colocou-o na mão do homem. Ele voltou -se e foi para o carro, enquanto as lágrimas corriam pela sua face. Ele teve certeza que Deus ainda responde aos verdadeiros pedidos.





Essa é uma mensagem para reflectirmos sobre a frase: "Você acredita?".








Autor desconhecido




Liberdade Cristã editou às 00:00
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 6 de Dezembro de 2004

- Dê primazia ao Ministério cristão




Dê primazia ao Ministério cristão

 





Tal como Davi, seu filho Salomão no principio do seu reinado colocou em primeiro lugar a adoração pura a Jeová e a reconstrução do Templo.


Como tal o reinado de Salomão oferece-nos um vislumbre profético do futuro.


O governo de Salomão foi uma época de genuína paz e segurança, isto prefigura muito bem o reinado pacifico do Messias.
Para entendermos o que Salomão fez em prol da adoração verdadeira e do bem estar do povo.



Leia 2 Crónica 8:1–16






1 E sucedeu, ao fim de vinte anos, nos quais Salomão
havia construído a casa de Jeová e a sua própria casa, 2
que as cidades que Hirão tinha dado a Salomão — Salomão as
reconstruiu e então fez os filhos de Israel morar ali. 3
Outrossim, Salomão foi a Hamate-Zobá e prevaleceu sobre ela. 4
Então reconstruiu Tadmor, no ermo, e todas as cidades-armazéns que
havia construído em Hamate. 5 E prosseguiu, construindo
Bete-Horom Alta e Bete-Horom Baixa, cidades fortificadas com
muralhas, portas e tranca, 6 e Baalate e todas as
cidades-armazéns que vieram a ser de Salomão, e todas as cidades
de carros e as cidades para os cavaleiros, e toda coisa desejável
de Salomão, que ele desejou construir em Jerusalém e no Líbano, e
em toda a terra do seu domínio. 7 Quanto a todo o povo que
sobrava dos hititas, e dos amorreus, e dos perizeus, e dos heveus,
e dos jebuseus, que não eram parte de Israel, 8 dos seus
filhos que tinham sobrado depois deles no país, que os filhos de
Israel não tinham exterminado, Salomão fazia deles homens de
trabalho forçado até o dia de hoje. 9 Mas não havia nenhuns
dentre os filhos de Israel que Salomão constituísse escravos para
a sua obra; pois eram guerreiros, e chefes dos seus
ajudantes-de-ordens, e chefes dos seus condutores de carros e dos
seus cavaleiros. 10 Estes eram os chefes dos prepostos que
pertenciam ao Rei Salomão, duzentos e cinqüenta, os capatazes
sobre o povo. 11 E Salomão fez subir a filha de Faraó da
Cidade de Davi à casa que tinha construído para ela, porque disse:
“Embora seja esposa minha, não deve morar na casa de Davi, o rei
de Israel, porque os lugares aos quais chegou a arca de Jeová são
algo sagrado.” 12 Foi então que Salomão ofereceu a Jeová
sacrifícios queimados sobre o altar de Jeová, que tinha construído
diante do pórtico, 13 sim, como questão rotineira diária,
para fazer ofertas segundo o mandamento de Moisés para os sábados,
e para as luas novas, e para as festividades determinadas três
vezes no ano, na festividade dos pães não fermentados, e na
festividade das semanas, e na festividade das barracas. 14
Além disso, pôs turmas dos sacerdotes sobre os seus serviços
segundo a regra de Davi, seu pai, e os levitas nos seus postos de
dever, para que louvassem e ministrassem diante dos sacerdotes
como questão rotineira diária, e os porteiros nas suas turmas para
os diversos portões, porque tal foi o mandamento de Davi, o homem
do [verdadeiro] Deus. 15 E eles não se desviaram do
mandamento do rei aos sacerdotes e aos levitas referente a
qualquer assunto e referente aos suprimentos. 16 De modo
que a obra de Salomão estava toda num estado preparado desde o dia
em que se lançou o alicerce da casa de Jeová até que ela foi
acabada. [De modo que] a casa de Jeová estava completa.




Se  pensarmos na congregação cristã assemelhada a um “ templo
santo para Jeová... lugar para Deus habitar por Espirito” e que
todas as pessoas semelhantes a ovelhas são convidadas a prestar a
Deus serviço sagrado em intima associação com o restante daquela
classe do santuário ainda sobre a terra, somos ajudados a imaginar
a seriedade e o escopo da obra ministerial que tem de ser feita no serviço a Jeová.








Isto é bem ilustrado pelas provisões que Salomão fez de serviços
regulares no Templo, tais como “ os Levitas em seus postos de
dever, para louvar e para ministrar em frente aos sacerdotes, como
rotina diária. “ tal serviço ministerial havia de ser realizado em
intima união, tanto em palavras como em acção. Conforme

2
Crónicas 8:14
.
Quer
no passado


quer nos dias de hoje o objectivo é crescer espiritualmente e
progredir á madureza cristã, tanto colectiva como individualmente,
tendo como cabeça a Cristo.






Tenhamos em mente as palavras do
apóstolo Paulo em

Efésios 4:11-16 







11 E ele deu alguns como
apóstolos, alguns como profetas, alguns como evangelizadores,
alguns como pastores e instrutores, 12 visando o
reajustamento dos santos para a obra ministerial, para a
edificação do corpo do Cristo, 13 até que todos alcancemos
a unidade na fé e no conhecimento exacto do Filho de Deus, como
homem plenamente desenvolvido, à medida da estatura que pertence à
plenitude do Cristo, 14 a fim de que não sejamos mais
pequeninos, jogados como que por ondas e levados para cá e para lá
por todo vento de ensino, pela velhacaria de homens, pela astúcia
em maquinar o erro. 15 Mas, falando a verdade, cresçamos
pelo amor em todas as coisas naquele que é a cabeça, Cristo. 16
Da parte dele, todo o corpo, por ser harmoniosamente conjuntado e
feito cooperar por toda junta que dá o necessário, segundo o
funcionamento de cada membro respectivo, na devida medida, produz
o desenvolvimento do corpo para a edificação de si mesmo em amor.



Isto abrange a todos, homens e mulheres,
não importa quão jovens e imaturos, nem importa quão idosos e
débeis. Como se dá com o corpo humano, o menor dos membros
desempenha a sua parte, na devida medida. cada um de nós deve
cumprir sua parte no ministério de evangelização ao serviço de
Deus.


Não esqueçamos que o nosso serviço a Deus
compreende as 24 horas do dia e que deve ser a principal
actividade de nossas vidas, pois dele depende nossa salvação.





 


 

[Error: Irreparable invalid markup ('<font [...] <div>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

<table border="50" cellpadding="50" cellspacing="50" style="border-left:50px solid #006600; border-right:50px solid #006600; border-top:50px solid #008000; border-bottom:50px solid #008000; " bordercolor="#00FF00" width="100%" bgcolor="#C0C0C0">
<tr>
<td width="100%" bgcolor="#CCCCCC"><div align="center">
<center>
<p><DIV align=center>
<FONT
color=#783f36 face="Bernard MT Condensed" size="6">Dê primazia ao Ministério cristão</FONT></DIV>
<DIV align=center> </DIV>
<DIV align=center>
<FONT face="Arial" size="4">
<DIV align=justify>
<p class="MsoBodyText" style="text-align: justify; text-autospace: ideograph-numeric ideograph-other">
Tal como Davi, seu filho Salomão no principio do seu reinado colocou em primeiro lugar a adoração pura a Jeová e a reconstrução do Templo.<br><br>
Como tal o reinado de Salomão oferece-nos um vislumbre profético do futuro.<br><br>
O governo de Salomão foi uma época de genuína paz e segurança, isto prefigura muito bem o reinado pacifico do Messias.
Para entendermos o que Salomão fez em prol da adoração verdadeira e do bem estar do povo.
</font>
<FONT face="Comic Sans MS" size=4 color="#0000FF">
<p class="MsoNormal" align="center" style="text-align:center"><b>
<i>Leia 2 Crónica 8:1–16</i></b></p>

<FONT size=2 color="#808080">

<span style="font-size:10.0pt;font-family:Arial">
<b>1</b> E sucedeu, ao fim de vinte anos, nos quais Salomão
havia construído a casa de Jeová e a sua própria casa, <b>2</b>
que as cidades que Hirão tinha dado a Salomão — Salomão as
reconstruiu e então fez os filhos de Israel morar ali. <b>3</b>
Outrossim, Salomão foi a Hamate-Zobá e prevaleceu sobre ela. <b>4</b>
Então reconstruiu Tadmor, no ermo, e todas as cidades-armazéns que
havia construído em Hamate. <b>5</b> E prosseguiu, construindo
Bete-Horom Alta e Bete-Horom Baixa, cidades fortificadas com
muralhas, portas e tranca, <b>6</b> e Baalate e todas as
cidades-armazéns que vieram a ser de Salomão, e todas as cidades
de carros e as cidades para os cavaleiros, e toda coisa desejável
de Salomão, que ele desejou construir em Jerusalém e no Líbano, e
em toda a terra do seu domínio. <b>7</b> Quanto a todo o povo que
sobrava dos hititas, e dos amorreus, e dos perizeus, e dos heveus,
e dos jebuseus, que não eram parte de Israel, <b>8</b> dos seus
filhos que tinham sobrado depois deles no país, que os filhos de
Israel não tinham exterminado, Salomão fazia deles homens de
trabalho forçado até o dia de hoje. <b>9</b> Mas não havia nenhuns
dentre os filhos de Israel que Salomão constituísse escravos para
a sua obra; pois eram guerreiros, e chefes dos seus
ajudantes-de-ordens, e chefes dos seus condutores de carros e dos
seus cavaleiros. <b>10</b> Estes eram os chefes dos prepostos que
pertenciam ao Rei Salomão, duzentos e cinqüenta, os capatazes
sobre o povo. <b>11</b> E Salomão fez subir a filha de Faraó da
Cidade de Davi à casa que tinha construído para ela, porque disse:
“Embora seja esposa minha, não deve morar na casa de Davi, o rei
de Israel, porque os lugares aos quais chegou a arca de Jeová são
algo sagrado.” <b>12</b> Foi então que Salomão ofereceu a Jeová
sacrifícios queimados sobre o altar de Jeová, que tinha construído
diante do pórtico, <b>13</b> sim, como questão rotineira diária,
para fazer ofertas segundo o mandamento de Moisés para os sábados,
e para as luas novas, e para as festividades determinadas três
vezes no ano, na festividade dos pães não fermentados, e na
festividade das semanas, e na festividade das barracas. <b>14</b>
Além disso, pôs turmas dos sacerdotes sobre os seus serviços
segundo a regra de Davi, seu pai, e os levitas nos seus postos de
dever, para que louvassem e ministrassem diante dos sacerdotes
como questão rotineira diária, e os porteiros nas suas turmas para
os diversos portões, porque tal foi o mandamento de Davi, o homem
do [verdadeiro] Deus. <b>15</b> E eles não se desviaram do
mandamento do rei aos sacerdotes e aos levitas referente a
qualquer assunto e referente aos suprimentos. <b>16</b> De modo
que a obra de Salomão estava toda num estado preparado desde o dia
em que se lançou o alicerce da casa de Jeová até que ela foi
acabada. [De modo que] a casa de Jeová estava completa.</span></p>
</FONT></font><FONT face="Arial" size=4>
<p class="MsoNormal" style="text-align:justify">
Se  pensarmos na congregação cristã assemelhada a um “ templo
santo para Jeová... lugar para Deus habitar por Espirito” e que
todas as pessoas semelhantes a ovelhas são convidadas a prestar a
Deus serviço sagrado em intima associação com o restante daquela
classe do santuário ainda sobre a terra, somos ajudados a imaginar
a seriedade e o escopo da obra ministerial que tem de ser feita no serviço a Jeová.</p>
</FONT>
<FONT face="Comic Sans MS" size=4>
<p class="MsoNormal" style="text-align:justify">
</font>
<span style="font-size: 14.0pt">
<FONT face="Arial" size=4>
Isto é bem ilustrado pelas provisões que Salomão fez de serviços
regulares no Templo, tais como “ os Levitas em seus postos de
dever, para louvar e para ministrar em frente aos sacerdotes, como
rotina diária. “ tal serviço ministerial havia de ser realizado em
intima união, tanto em palavras como em acção. Conforme</FONT><FONT face="Arial" size=4 color="#0000FF">
<span style="color:teal">2
Crónicas 8:14</span>.</FONT><FONT face="Arial" size=4><FONT size=4>Quer
no passado</font><FONT size=4 color="#0000FF"> </font>
<FONT size=4>
quer nos dias de hoje o objectivo é crescer espiritualmente e
progredir á madureza cristã, tanto colectiva como individualmente,
tendo como cabeça a Cristo.</font></FONT></span><FONT face="Comic Sans MS" size=4></p>
<p class="MsoNormal" style="text-align:justify">
</FONT>
<span style="font-size: 14.0pt">
<FONT face="Arial" size=4>
Tenhamos em mente as palavras do
apóstolo Paulo em</FONT><FONT face="Arial" size=4 color="#0000FF">
<span style="color:teal">Efésios 4:11-16</span>  </FONT>
</span>
<FONT face="Comic Sans MS" size=4 color="#0000FF">
</p>
</font>
<FONT face="Comic Sans MS" color="#808080" size="2">
<p class="MsoNormal" style="text-align: justify; text-autospace: none">
<span style="font-family: Arial"><b>11</b> E ele deu alguns como
apóstolos, alguns como profetas, alguns como evangelizadores,
alguns como pastores e instrutores, <b>12</b> visando o
reajustamento dos santos para a obra ministerial, para a
edificação do corpo do Cristo, <b>13</b> até que todos alcancemos
a unidade na fé e no conhecimento exacto do Filho de Deus, como
homem plenamente desenvolvido, à medida da estatura que pertence à
plenitude do Cristo, <b>14</b> a fim de que não sejamos mais
pequeninos, jogados como que por ondas e levados para cá e para lá
por todo vento de ensino, pela velhacaria de homens, pela astúcia
em maquinar o erro. <b>15</b> Mas, falando a verdade, cresçamos
pelo amor em todas as coisas naquele que é a cabeça, Cristo. <b>16</b>
Da parte dele, todo o corpo, por ser harmoniosamente conjuntado e
feito cooperar por toda junta que dá o necessário, segundo o
funcionamento de cada membro respectivo, na devida medida, produz
o desenvolvimento do corpo para a edificação de si mesmo em amor.</span></p>
</FONT><FONT face="Arial" size=4>
<p class="MsoBodyText2">Isto abrange a todos, homens e mulheres,
não importa quão jovens e imaturos, nem importa quão idosos e
débeis. Como se dá com o corpo humano, o menor dos membros
desempenha a sua parte, na devida medida. cada um de nós deve
cumprir sua parte no ministério de evangelização ao serviço de
Deus. </p>
<p class="MsoBodyText2">Não esqueçamos que o nosso serviço a Deus
compreende as 24 horas do dia e que deve ser a principal
actividade de nossas vidas, pois dele depende nossa salvação. </p>
</FONT>
<FONT face="Comic Sans MS" size=4 color="#0000FF">
<p class="MsoNormal" style="text-align: justify; text-autospace: none">
<b><span style="font-size:10.0pt;font-family:Arial"> </span></b></p>
 </DIV>
<DIV align=right><FONT color=#783f36
<DIV align=right><FONT face="Book Antiqua" color=#783f36
size=2><STRONG>Miguel Roque</STRONG></FONT></DIV>
</td>
</tr>
</table>
Liberdade Cristã editou às 00:01
link do post | comentar | favorito
Sábado, 4 de Dezembro de 2004

- O que é pensar?





O que é pensar?



Vale ou não a pena pensar?



O pensamento é um meio de ligação entre o homem e o que o rodeia.


Pensar para além de reflectir é agir, ao pensarmos utilizamos os instrumentos lógicos do pensamento ( conceito, juízo e raciocínio ), daí pensar implica obedecer a determinadas normas ou regras.


Hoje em dia vivemos num século em que a primazia está na imagem.


A sociedade actual vive essencialmente para as aparências, a inteligência é colocada um pouco de lado e dá lugar à beleza, ao corpo.


No entanto será que vivendo em tal sociedade vale a pena pensar?


O que aconteceria com todos nós se não pensássemos?


Seríamos simplesmente seres vegetativos não teríamos autonomia.


O homem não pode ficar à espera que as coisas aconteçam, ele tem que tomar atitudes tem que fazer algo para mudar aquilo que ele critica e crê estar errado.


No nosso século a imagem é algo muito forte, mas não nos podemos deixar "engolir".






Célia da Conceição Roupa Roque




Liberdade Cristã editou às 19:52
link do post | comentar | favorito

Abril 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

27
28
29
30


pesquisar

 

Artigos Recentes

Alessandro Gregorute desm...

Pela vida...

Lendo Coríntios...

Salmo 1

Feliz Natal

Foi por você...

Respeite a vida, um dom d...

- Se Deus estiver comigo,...

Sobre Liberdade Cristã

- Cuida do mais important...

Arquivos

Abril 2009

Dezembro 2008

Maio 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Junho 2007

Janeiro 2007

Novembro 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

Janeiro 2006

Outubro 2005

Setembro 2005

Agosto 2005

Julho 2005

Junho 2005

Maio 2005

Abril 2005

Março 2005

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

Dezembro 2004

Novembro 2004

Outubro 2004

Setembro 2004

Agosto 2004

Ao serviço de Deus


Caminho de fé
Liberdade Cristã (blog)
Liberdade Cristã (site)
Busca primeiro o Reino

Estou no...






Estou no Blog.com.pt
blogs SAPO

subscrever feeds

RSSPosts

RSSComentários

tags

todas as tags