Cristo está na sua vida?...

Guardai-vos dos falsos profetas, que vêm a vós disfarçados em ovelhas, mas interiormente são lobos devoradores... Mateus 7:15

Somos seguidores de Cristo, não de homens - Gálatas 1:10        

Domingo, 1 de Maio de 2005

- Fanatismo religioso






Fanatismo religioso






O Senhor Jesus Cristo nos ensinou a amar, a perdoar, a ver primeiro nossos
erros e não os do nosso irmão. No entanto em nome do cristianismo se têm
feito guerras horríveis.



Com outras crenças (ou religiões) o caso não é diferente.

Por isso me assusta o fanatismo seja em que tipo de religião for. É um
perigo e nada tem a ver com nenhum Deus, dê-se a Ele o nome de Jeová, Javé,
Yavé ou Alá.



Veja o artigo abaixo e repare o quanto esta reacção é diferente de tudo o
que Jesus ensinou.





Miguel Roque

 




A la memoria de Amina, una mujer afgana en la flor de la vida, 29 años,
que fue asesinada por lapidación el jueves 21 de abril de 2005 acusada de
adulterio.



Un testigo declara que fue sacada a la fuerza de casa de sus padres por
parte de las autoridades locales y su marido, quién la apedreó hasta la
muerte. La noticia en televisión dijo que el marido "lanzó la primera piedra".
El amante recibió 100 azotes y fue puesto en libertad.



Descanse en paz Amina, libre ya para siempre de la maldad de un mundo regido
por el oscurantismo cultural, el fanatismo religioso y el odio, entre otros
valores, al principio femenino de la vida. Hoy, todas somos Amina. Hoy,
todas somos afganas. Las lágrimas se convierten en rabia, y la rabia, en
fuerza, en orgullo, en desafío.
 


 




Segundo a Aministia Internacional esta noticia é mentira, mas isso não
invalida que ao longo dos tempos muitas mulheres conheceram a morte desta
forma cruel.



Amina Lawal




Irá Casar no Final do Mês. "Amina Lawal
não foi executada - como veicula um e-mail que está a correr mundo desde o
início de mês. Esta é uma história que acabou bem. A nigeriana condenada à
morte por apedrejamento viu a sentença anulada, está viva e deverá casar
ainda este mês, informou ontem a Amnistia Internacional (AI). A história de
Amina corre na Internet em diversas línguas. Era divorciada quando
engravidou e uma gravidez fora do casamento basta para provar um adultério,
severamente punido pela Sharia, o código legal islâmico que vigora em 12
Estados do norte da Nigéria. Amina foi condenada à morte por apedrejamento
pelo tribunal religioso de Funtua, no Estado de Katsina, em Março de 2002,
no mesmo dia em que outra mulher, Safiya Hussaini, se livrava de morrer
lapidada. Um recurso suspendeu a execução da sentença até Janeiro de 2004, o
que lhe permitia alimentar a filha, a pequena Wasila, até esta completar
dois anos de idade. A condenação de Amina atiçou as organizações empenhadas
na salvaguarda dos direitos humanos, que lançaram uma campanha mundial para
a salvar. Só a AI recolheu 15 mil assinaturas e mais de seis milhões de
e-mails, cartas e faxes. A sentença foi anulada em Setembro e no mês passado
a nigeriana encontrou-se com alguns representantes da AI. Amina agradeceu o
apoio que lhe foi dado. "Está muito feliz e recebeu diversos pedidos de
casamento desde a sua absolvição", informa a AI. Irá mesmo casar-se no final
do mês. Desde o início de Abril, circula na Internet a informação de que
Anima "teria sido executada", o que levou a AI a emitir um desmentido. Supõe
aquela organização que tal e-mail resulta de uma "brincadeira de mau gosto".



Liberdade Cristã editou às 11:24
link do post | comentar | favorito
|
3 comentários:
De Anónimo a 6 de Maio de 2005 às 13:21
O amor a Deus deve ser a parte mais importante de nossas vidas, como diz a Biblia Sagrada devemos por em 1º lugar o Reino de Deus.
Mas isso não significa que nossa existencia se limite apenas a isso. E o fanatismo é algo que nunca deve fazer parte de nós em nada.Cristão
(SEM SITE)
(mailto:0000000@sapo.pt)


De Anónimo a 5 de Maio de 2005 às 00:18

Não deixa de haver fanatismo em qualquer religião,
não deixará nunca de haver rivalidades até entre os que dizem professar a mesma religião. Os exemplos veem-se todos os dias e não acusêmos estes ou aqueles. É em todas as religiões, infelizmente. Pensêmos nas noticias de todos os dias, mas isso não é nenhum dos Deuses que se profectam, isso é o homem por causa do poder e do eguismo. Não sejamos assim, lutemos contra nós próprios e um dia talvez............ José António
</a>
(mailto:martinssanches@sapo.pt)


De Anónimo a 4 de Maio de 2005 às 23:34
Belo artigo, quão bom seria as pessoas se preocuparem mais com coisas espirituais na base do amor da compreensão e da tolerancia. Segundo bem de perto os passos de JesusSegui a Cristo
(.........)
(mailto:.........)


Comentar post